19/04/2011

Debaixo de Chuva

Começou leve e serena, seu rosto avistava de longe, andando em passos lentos e de repente tão perto.. será que eu desperto seu instinto? eu protegido da chuva, vendo os gotas tocarem sua lânguida face, um sensual de natureza.

Tão logo procuro uma proteção maior, para que a chuva se encarregue do resto.. resto? poderia chamar de resto tua presença, uma presença antes nunca existida? imagem tênue que tomou conta da minha noite de chuva e foi se tornando de importância descritiva.
Fiquei cego com a proximidade, atento a sinergia; ligados pela chuva mas tão logo separados pelo tempo.

"São  dois lados da mesma viagem, o trem que chega é o mesmo trem da partida.." Maria Rita (M. Nascimento E F. Brant)
Postar um comentário