26/07/2011

Alegria Rapazes (Something For The Boys)

Filme de 1944, em plena Segunda Guerra Mundial "Alegria Rapazes" surge como um dissonante ao cenário real do início da década de 40, quando esposas e filhos estavam apreensivos da volta de seus entes que estavam em batalha; apresentando com leveza e beleza as atividades de combate, o filme leva ao espectador até certo ponto esquecer dos terríveis  acontecimentos de uma guerra. Com atuações singulares e reconhecida de todos os público, Carmem Miranda, parte do quarteto protagonizante deste incrível clássico dos cinemas e que rouba a cena toda vez que aparece rs.

Seja pelo roteiro, pelas caras e bocas da Chiquita ou pelas músicas muito bem ensaiadas e coreografadas, característica da época, indico este filme que achei incrível! Um pouco de cultura nunca é demais. Numa época em que os efeitos especiais não era um artificio para as produções americanas como as de hoje que chega a ser o motivo de grande parte do público que vai ao cinema, grandes atores e direções cobriam está brecha tecnológica.

Sinopse

Harry Hart (Phil Silvers), Blossom (Vivian Blaine) e Chiquita (Carmen Miranda) são primos e herdam uma fazenda no sul. Mas a fazenda é um mar de problemas fiscais, e logo elas tem que descobrir um modo de fazer dinheiro. Para isso planejam abri-lo como um hotel para esposas de militares, e para pagar as contas, elas decidem fazer um show.

Título Original: Something For The Boys
Ano/País/Gênero/Duração: 1944/EUA/Comédia Musical/87min
Direção: Lewis Seiler
Produção: Irving Starr
Roteiro: Robert Ellis
Fotografia: Ernest Palmer
Elenco: Carmen Miranda, Michael O'Shea, Vivian Blaine, Phil Silvers, Sheila Ryan, Perry Como, Glenn Langan


22/07/2011

Tranquilidade

Respirar talvez seja a coisa mais sensata a se fazer, se manter calmo pode não ser tão fácil pela vida que se leva, ou vai facilitando a medida que se vive; é... duvido muito que você tenha prestado atenção no céu do dia que se passou, ou ao menos se lembra que existe um, vai saber.

A tranquilidade é medida em si pela segurança de onde se encontra, procurar os meios e as colocações de forma a compreender que muitas vezes se deixar levar pode ser a melhor forma de acrescentar vida às suas horas. Todas as pessoas de certa forma fazem com que aprendamos algo novo, aprendamos a desaprender, e ai está a parte do caminho que nos faz parar, respirar, analisar, aprender e novamente se deixar levar.

Temos todo o direito de nos deixar preencher pelo vazio, todo o direito de sentir a dor da forma que quiser; mas nunca esquecer que não se deve perturbar ninguém pelo seu vazio ou dor, porque isso é seu direito e não obrigação de ninguém.

Pensamos e apenas pensamos.. e se? [...] Medo de perder a tranquilidade por um dia, medo de não mais encontrá-la nas ruas, nas cidades, em casa. Aprender a caminhar é uma estrada talvez inevitável, muito menos saberemos quem encontraremos pelo caminho. Tranquilidade.. nunca a tivemos, apenas olhamos pra ela, estáticos.

20/07/2011

Harry Potter

"Hogwarts é meu lar." (Harry)

Neste instante eu me pergunto 'porquê' nunca escrevi sobre esta história que me acompanha desde os 11 anos de idade, e neste momento não tenho uma resposta, apenas não escrevi. Eu poderia escrever milhares de linhas e nem assim conseguiria expressar o que os livros de J.K. Rowling significaram para meu crescimento pessoal.

Após assistir o final da franquia nos cinemas a unica coisa que conseguia sentir era um grande vazio. Um tipo de sentimento que assim como escreveu a autora na sua última linha no sétimo livro, "Tudo estava bem."

Primeiro contato com o mundo "Potter":
Passando numa locadora de filmes, na cidade onde estudava, como de costume para saber quais filmes tinham chegado "Harry Potter e a Pedra Filosofal" me chamou a atenção em especial, nunca tinha sequer ouvido falar sobre o tal (internet na época, era para poucos numa cidade de interior que não tinha sinal de telefone, muito menos computadores em casa como é comum hoje, já que os poucos acessavam por meio da 'Discada') então ao chegar em casa e ver a história do "garoto que sobreviveu" mexeu com minha imaginação, e nem imaginava que haveria tanta repercussão como é do conhecimento de todos.

Os Livros:
Só consegui ler o primeiro livro quando este chegou a biblioteca pública, nunca li um livro tão rápido! uma semana, um recorde! os próximos foram uma questão de tempo até terminar o que estava nas minhas mãos, levei mais ou menos o mesmo tempo para ler os 5 primeiros (os que estavam disponíveis até então), e pra falar a verdade não lia livros com mais de 250 páginas antes dos livros do "Harry Potter"; J.K. Rowling mal pode imaginar o quanto me ensinou com suas histórias e meu "Muito Obrigado" é pouco a esta grande escritora. O último livro em especial dava-me um nó na garganta a cada capítulo, e a cada revelação feita me passava 'flashs' de tudo que se passou.. enfim as últimas linhas e olhos lacrimejados foram inevitáveis.

Os Filmes:
Os primeiros assisti em casa como já dito anteriormente (interior e tal rs); como todo fã nem sempre fiquei satisfeito de ver a adaptação para as telas devido a ocultação de muitos detalhes, mas após certo tempo entendi que era uma coisa fatídica para se retratar centenas de páginas em 2 horas, afinal foi com o primeiro filme que este mundo me fascinou; minha presença no cinema demorou bastante, apenas em "Harry Potter e a Ordem da Fênix" pude acompanhar pelas telonas, triste mais é verdade. As grandes direções da franquia , o elenco e toda a produção, podem sentir o sensação de dever cumprido; mesmo sem nenhum Oscar durante todos esses anos não impedia que recordes de bilheterias fossem batidos! uma grande história de sucesso.  

15 de Julho de 2011:
Estreia de "Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2"
Este dia marcou um novo começo na vida de muitos, acredito.
O último filme da franquia significa necessariamente o fim? NÃO. Décadas se passarão e o nome do bruxo mais famoso do mundo será pronunciado com um 'ar' de saudade.

Bom.. acho que já escrevi o bastante rs (mesmo podendo passar horas escrevendo)


"Se você voltar por filme ou por página, Hogwarts sempre estará lá para recebê-lo em casa." (J.K Rowling)

Quer mais informações? então veja

14/07/2011

10/07/2011

Marcas e palavras

Sinto meu corpo tremer, não de frio, mas de nervoso, incontrolável.. marcas de uma vida. Eu te falei meu amigo, te escrevi e me entreguei, recebeu minha voz, mas devolveu minhas palavras, seus significados talvez fossem pesados para carregar e também se entregar; então minha bênção!

Rimas de uma poesia qualquer nunca foi minha intenção, diminuir sua capacidade ou a minha nunca teve minha importância, se falei ou escrevi coisas que não deveria e hoje sei que não deveria, é porque não soube ser de outra forma, me disseram que signos de Áries tem uma personalidade forte e imediatista.. mas de nada vale se só eu sei disso.

Ainda ouvi dizer que não importe o que aconteça o destino cruzará nossos caminhos.. mas até onde acreditamos no destino? tenho que arranjar uma solução, porque até isso acontecer meus pensamentos ficarão enlouquecidos e me fará rir.. mas até quando funcionará os paleativos sociais?

Quando começo a escrever não tenho a menor ideia do que virá em seguida.. literalmente me deixo levar pelos pensamentos, começo achando que não escreverei grande coisa ou muitas coisas, logo penso onde devo parar, parar? não posso parar.. ainda não.

05/07/2011

Gabriela Peixoto, "Amado" - Vanessa da Mata

Nunca pensei que uma música romântica e tão bonita pudesse ficar tão engraçada quando retratada em um video, muito bem interpretada pela cantora Alagoana Gabriela Peixoto.