08/08/2011

Carência

E como no estampido silencioso que invade meu espaço assim estou.. por percepção, por ter pele, por ter olhos e ver que tudo está diferente, que as horas correm de uma forma diferente, de uma forma que me agoniza e faz-me mais uma vez contorcer-me sobre meu próprio coração.

Eu não sou digno de sentir o belo? digno de encontrar o amor? sentimento esse sem dimensão ou explicação, tantas vezes testemunhado pelo mundo.. com sinônimos de mágico, eterno, perpétuo; mas a única coisa que não cessa é minha busca.. uma busca indefinida e conflitante.

Eu não quero paixão por paixão.. eu quero o 'pra sempre'
E se no final desta busca eu encontrar apenas o abismo, sentarei e acariciarei o fim da estrada, com sensação de missão cumprida.. sem mais resmungar, porque será o fim.
Postar um comentário