01/08/2011

De volta ao Cenário

E tudo que eu queria era ser o que sempre fui, quando no meio da estrada peguei o caminho errado e não soube explicar como voltar, de repente tudo que encontrei pela frente se tornou uma consequência de um teatro que não me prestei a fazer, uma música que me recusei a cantar, um filme que deixei de ver, uma boca que não beijei; e quando vi, estava entrelaçado entre continuar com tudo que encontrei a encarar um recomeço.

Mas uma vez colocado a prova de fogo, por paixões tantas vezes esquecidas, novamente me deparo com as falas nas mãos, com as letras a serem cantadas e com as bocas a serem sentidas; posso, se quiser, deixá-los sobre a mesa e novamente sair, não mais voltar a se apresentar, e mesmo assim, a vida nos dará mais uma vez a chance de recomeçar; estes intitulados de tormento, atos.. ou amor.

E mais uma vez estou sobre as estrofes, parágrafos e cenas.. sem roteiro, sem um tom definido, sem um titulo escolhido. "Escrever salva" e talvez assim eu salve mais uma vez estes momentos obscuros, que certa vez ouvi que, é na escuridão que se vê a luz.


Postar um comentário