29/05/2012

Longe de Você

Tenho saudade de todos os que estão longe de mim, e de poucos que estão aqui..
Mate sempre minha saudade, mas não deixe-me sem ela. 

Tem horas que as palavras simplesmente saem, o que não sai é você de mim.
Eu quero grudar, pertencer a sua memória. Quero perguntar se lembra de mim mas não tenho coragem.

Sei que vivo num mundo de loucos porque nada tem sentido além das vontades de estar, ter e pertencer; e tudo se embaça entre querer, poder e dever. Numa lanchonete vi passar uma criança sem ter o que comer, entre minha falta de fome me perdi em um pensamento de 'porquês'.. sera que que ela gostaria mais de ter um pão ou uma mão em suas mãos?

Grudado em mim eu vou juntando coisas que passaram, que nem me pertenceram mas que fizeram-me perceber que até a luz do sol muda, o que dirá minha mente. Mas o que de mim não muda é essa saudade que já virou meu sobrenome.


"Me conte seus segredos e me pergunte suas dúvidas
Oh vamos voltar para o começo" (The Scientist - ColdPlay)

22/05/2012

Inquietação

Um ser inquietante
Ser inquieto
Mais que um liquidificador, um sabor
Um desejo, uma sensação.

Uma saudade
Sinto saudades
Uma falta do toque, um tilintar
Na presença, o olhar.

Parado a espera
Num ócio desnudo
O recurso do percurso, a valer
Na ida, o estar.

Preguiça de viver
De levantar, atrever
Lavo-me a preservar, ha de chegar
Aqui, tudo acontecerá em mim.

08/05/2012

Me Abrace

Me abrace, segura meu mundo por um instante..
Tenho uma certa necessidade do abraço, de um abraço amigo, carinhoso.

Me abraça, me deseje, me deixe em segurança..
Tenho uma certa necessidade do abraço aconchegante, intimista, com uma certa velocidade.
Abraçar é uma forma de se chegar, se perder, se achar..

Se estiver triste me abrace, se sentir-se feliz me abrace, se chorar me abrace, se for embora me abrace e me abrace ao chegar, me abrace pela vitória mas me abrace mais forte na derrota, me abrace sem porquês, me abrace e me abrace.

A falta que um abraço faz é falta que um braço faz, a falta que um abraço faz é a falta que de mim não sai, um vazio, um doce desejado, um salgado nunca provado. A cada segundo sentado em meu canto balanço o pé numa frequência pela ausência.. num canto de saudade, com um cálice nas mãos, com os olhos apontados para o chão. Vem e me abrace.

A falta que a mim fazes é a falta que em mim existe, de viver, de abraçar.

05/05/2012

Uma Lição de Amor (I am Sam)

Sam Dawson (Sean Penn) é um homem com deficiência mental que cria sua filha Lucy (Dakota Fanning) com uma grande ajuda de seus amigos. Porém, assim que faz 7 anos Lucy começa a ultrapassar intelectualmente seu pai, e esta situação chama a atenção de uma assistente social que quer Lucy internada em um orfanato. A partir de então Sam enfrenta um caso virtualmente impossível de ser vencido por ele, contando para isso com a ajuda da advogada Rita Harrison (Michelle Pfeiffer), que aceita o caso como um desafio com seus colegas de profissão.

O filme emociona e conquista o espectador pelo conteúdo humano de sua história. Faz uma belíssima reflexão sobre a capacidade de cuidar, que uma pessoa com deficiência mental pode ter, nos mostrando que não há limites quando existe amor, e nos fazendo refletir sobre a discriminação sofrida por essas pessoas em seu meio social. 

P.s.: Prepare o lenço.

Título Original: I Am Sam
Gênero: Drama
Origem/Ano: EUA/2001
Duração: 132 min
Roteiro de Jessie Nelson e Kristine Johnson 
Direção: Jessie Nelson
Elenco: Sean Penn; Michelle Pfeiffer; Dakota Fanning; Dianne Wiest; Loretta Devine; Richard Schiff; Laura Dern


Fonte: Wikipédia

01/05/2012

Ponto de Vista

Engraçado é o recomeço, nosso começo. Dias nos deixaram mais próximos na distância, talvez pelo meu fascínio por suas palavras ou cuidados, talvez pela ânsia do novo.. que seja. Seja luz em plena praia, seja luar em plena luz do dia.

Sinto medo, sinto o tremor da terra, vejo fogo na cidade, ouço o som da motosserra, ouço o choro da árvore ainda com vida.. o que posso fazer? não posso não tentar, não tremer ou não chorar; o que realmente faz sentido?

Bate uma certa insegurança sobre o que aprendi para viver.