30/09/2013

Hiato

Naquele momento seus olhos cravaram meus sonhos a ponto de sangrar-los até que comecei a crer que não seria mais possível deixa-los vivos, que não seria mais possível tê-los em minhas mãos.

Sai em disparada pela rua, apenas sentindo o vento frio que tocava meus olhos, não tão inocentes mas mergulhados naquele momento em ondas de uma fragilidade infantil; tinha perdido junto com minhas lágrimas partes de mim, e como estrelas que surgem na escuridão reavivou em mim uma força maior que as lanças de suas palavras e olhares. Respirei e dormi; respirei e reanimei.

Enfrentarei os dias.. minha vida nunca foi fácil, por vales preto e branco passei, e não importa quantos tropeços hei de enfrentar, não importa quantas vezes terei que reavivar meus sonhos, sei onde encontro minhas forças, talvez não os caminhos mas continuarei vivo, farei das lanças fincadas o motivo de estar lançado à graça de estar vivo.


Postar um comentário